terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Portela do Homem Minas dos Carris

Dia 08 Fev.09 o dia da “ESTREIA” de Goreti e Zé Tó nos Trilhos dos Calcantes.
Impulsionados pelos nossos colegas que já são um pouco “veteranos” nos vossos trilhos partimos junto com eles nessa aventura, e que AVENTURA!!!! Uns dias antes andávamos constantemente a trocar sites de meteorologia, pois o tempo nessa semana andava muito chuvoso e não queríamos um baptismos logo no 1º trilho.... os sites enganaram-nos!!!! Davam chuva só para o meio da tarde e o certo é que quando nos encontramos com o restante grupo em GAVIÃO – Famalicão já a chuva miudinha caía. Depois de o grupo completo lá partimos rumo ao Gerês e a chuva, essa sempre a acompanharmos. A condução que estava a ser feita pelo Zé Tó não estava a ser nada facilitada pelo tempo porque o frio e a chuva tornavam a visibilidade muito fraca e claro ... o trio de mulheres no banco traseiro também não ajudava muito, aproveitavam para colocar a conversa em dia, já nem o ar condicionado era suficiente até que o condutor fez um ultimato ao mulherio: TUDO CALADO. Chegamos à Portela do Homem, todos se equiparam para a longa caminhada mas nós não imaginávamos o que nos esperava... O início do trilho foi mesmo junto à cascata de água, o grupo de 13 elementos respirou fundo e iniciou o percurso. O piso era muito irregular, eram só calhaus, calhaus e mais calhaus o que nos ía ajudando era a beleza da MÃE NATUREZA e claro as minhas botas acabadinhas de estrear. Ao fim de meia hora de caminhada fizemos uma pausa para juntar o grupo... sim porque aos poucos fomos nos afastando uns dos outros, ou para tirar fotos, ou porque colocávamos a conversa em dia e claro!!! O RITMO DIMINUI!!!. Mas para alegria do “líder” do grupo aos poucos perdíamos todos o “pio” porque o esforço que fazíamos para subir a serra tirou-nos de imediato a vontade de “piar”. E ....eis que fomos surpreendidos pela neve ...não era a cair mas sim a cobrirem os calhaus do chão, eu bem que gostava de ter visto nevar mas a “estúpida” chuva miudinha não nos largou ao longo de todo o percurso. Com o subir da serra a neve foi aumentando, aumentando e as paisagens começavam a ficar cobertas por um manto branco. O grupo gradualmente foi-se dividindo, o cansaço, o frio, a chuva faziam com que a máquina humana ficasse um pouco presa na neve. O Zé Rui que ía no grupo da frente dava-nos ânimo de continuar naquela luta contra a serra com os seus acenos de incentivo e os seus “gritos de guerra”, mas a pouco e pouco perdemos o contacto com o grupo do Rui e o do Zé que vinha na retaguarda, os nossos “gritos de guerra” já não obtinham resposta... e lá íamos os 3 solitários – Goreti, Zé Tó e Miguel sempre a seguir as pegadas do grupo da frente até que avistamos uns vultos e um cão a descer a serra, vinham com umas capas de chuva compridas, no meio daquele manto branco parecia que estávamos a ter alucinações mas quanto mais se aproximavam confirmamos que eram duas mulheres e um cão, cumprimentaram-nos e deram-nos ânimo para mais duas horas de caminho. Cruzes!!!!! Duas horas ...não aguentamos!!!!! mas o Miguel era persistente e sempre a dizer: Opa, toca a andar, falta pouquinho, mais à frente é mais plano .... e lá continuamos nós a longa caminhada até que avistamos novos vultos e aí disseram eles: mas uma horinha e estão lá em cima. O meu maridão (Zé Tó) estava a desanimar e as forças começam a diminuir e aí apercebemos que já caminhávamos há longas horas e só com um donut na barriga. Naquela imensidão de beleza branca caía a chuva miudinha e o vento forte começou a fustigar-nos e ....decidimos recuar. Na descida encontramos o Zé e a Manuela Brasileiro que a muito custo iam a subir a serra mas decidimos em consenso recuarmos os cinco. A Manuela não largava a sua sombrinha (guarda-chuva), eu tentava aquecer as mãos nos bolsos e claro ...... não podíamos evitar os trambolhões e as risotas eram constantes, a descida foi muito mais alegre!! A Manuela e o Zé foram a nossa lotaria, um transportava um chá quentinho e o outro um “ cheirinho de cereja” hummmmmm que delícia!!!!!!!! Depois desta pequena pausa, soltou-se o nosso espírito de criança, era a darmos valentes quedas, a darmos saltos para a neve, a atirarmos bolas de neve uns aos outros, .... assim esquecíamos os longos Km que ainda faltavam até avistarmos o asfalto da rua. A pouco e pouco fomos deixando a neve para trás e voltamos ao piso dos calhaus, calhaus e mais calhaus, até chegarmos aos nossos carros .....aí foi o trocar de roupa húmida por roupa seca e esperar pela nossa valente amiga Manuela Rocha que tinha acompanhado o grupo da frente.
Plim Plim a caminhada chegou ao FIM....
Goreti Oliveira /Zé Tó
Minas dos Carris

3 comentários:

calcantes disse...

Agora Só falta um pequeno texto da manuela rocha a relatar a subida aos carris com o tal grupo da frente, aguarda-mos então esse pequeno texto para o e-mail.

P.S.
Calcantes

Zé Ruy disse...

Plim, Plim, as Botas novas ficaram assim...
Como não chegaram ao objectivo e andaram aos trambolhões de castigo irão pagar uma mariscada em Espinho.
Mas não perderam tudo,ficaram com o Pepe e beberam licor.
O nosso Pepe na próxima terá de levar uma garrafa de 1,5 litros para nos desforrar.

zéruy disse...

Ó Pedro, não sei qual a minha senha,
esqueci-me, mandas?

ZéRuy