domingo, 6 de abril de 2014

Caminho do Morto

Fartos de chuva e de frio, os Calcantes decidiram procurar a Primavera na Serra de S. Macário, em S. Pedro do Sul, onde realizaram mais uma magnífica caminhada com cerca de 15 km, sob ótimas condições climáticas.
Com a participação de 41 divertidos caminheiros, em que o mais velho tinha apenas 76 anos, o grupo percorreu o lendário "Caminho do morto que matou o vivo", com ponto de partida na tranquila aldeia de Covas do Rio. Um percurso inicialmente exigente, que evoluía por uma difícil encosta, mas que nos proporcionava cenários de extraordinária beleza, compostos por uma exuberante vegetação e marcados pelo tranquilizante e permanente som da água, que corria pela serra.
A primeira paragem foi na pequena aldeia da Pena, encravada entre dois maciços montanhosos, onde apreciamos as lindíssimas casas de xisto e aproveitamos para petiscar na sua típica taberna.
Restabelecidas as energias, o grupo partiu em direção à aldeia de Covas do Monte. Uma etapa que nos permitiu contemplar as magníficas paisagens de montanha. Nesta aldeia, beneficiamos da hospitalidade das suas gentes, que nos disponibilizou uma acolhedora sala no restaurante da aldeia, instalado no edifício de uma antiga escola, onde almoçamos e vivemos o sempre esperado momento de boa confraternização.
Após o almoço, o grupo retomou a marcha em direção ao ponto de partida. Quanto mais nos afastávamos da aldeia, mais belos se tornavam os verdejantes campos agrícolas.
Novamente na aldeia de Covas do Rio, alguns caminheiros necessitaram ainda de queimar muita da energia acumulada e desataram a partir lenha para uma simpática aldeã, enquanto outros aproveitavam para visitar as estreitas ruas da aldeia e conviver com os seus habitantes.
Na viagem de regresso, aproveitamos ainda para visitar o alto da serra de S. Macário e a sua capela, e parar no impressionante "Portal do Inferno", onde admiramos a escondida aldeia da Pena.

Sem comentários: