domingo, 25 de outubro de 2015

Ponte da Misarela

A PONTE DIÁBOLOS OU A PONTE DO DIABO

O dia ameaçava chover, mas este grupo não teve receio. Mochilas carregadas com mantimentos e máquinas fotográficas apostos, começamos então a nossa caminhada.
Com passo de quem não quer perder nenhum pormenor lá fomos nos, descendo e subindo montanha. Antes de chegar a hora do almoço, alguém antecipou a tirada da faca que cortava o bolo, uma abelha decidiu acompanhar-nos “empoleirada” nas costas de um caminheiro. Aqui, mais uma prova do espirito que existe neste grupo liderado pelos calcantes, não perdemos tempo e “corremos” a auxiliar o “picado”..
Mais tarde, e depois do soar do sino, é hora de petiscar, todos oferecem, todos provam. Cafezinho feito na hora acompanhado com uma bela fatia do tal bolo e umas quantas risadas pelo meio, estamos prontos para seguir viagem.
Sobre o cristalino rio Rabagão, em pleno Gerês, no concelho de Montalegre, encontramos (depois de vários quilómetros, uma boa refeição e um chiripiti para aquecer o coração) a “tal”. Por nós conhecida como Ponte de Misarela, está associada a uma lenda, onde o protagonista é o Diabo, daí que muitas vezes esta seja apelidada de “ponte do Diabo”.
Reza a lenda que certo dia um criminoso ao fugir da justiça vê-se encurralado nos penhascos sobranceiros ao rio Rabagão. Em desespero, apelou, à ajuda do diabo, que acedeu, pedindo em troca a sua alma. O diabo fez então aparecer uma Ponte ligando as margens do rio. Depois do criminoso passar fez desaparecer a ponte para que as autoridades não conseguissem atravessar. O criminoso, arrependido, decide procurar um frade para ter a sua alma de volta. Obedecendo ao plano do frade, o criminoso volta ao lugar a pedir o auxílio do Diabo para a travessia, fazendo reaparecer a ponte. O frade benze então com água benta a Ponte e o penitente recupera a alma perdida.

Curiosidade:

A ponte ficou então com um carácter sagrado, e ainda hoje se diz que se algo vai mal numa gravidez, deve a mulher pernoitar debaixo da ponte, e a primeira pessoa que pela manhã passar pela ponte deverá ser o padrinho ou madrinha da criança, que deverá receber o nome de Gervásio ou Senhorinha.

Gilberta Barbosa (Gi)
Ponte da Misarela

Sem comentários: